Uso de ciência de dados na criação de metas empresariais

Uso de ciência de dados na criação de metas empresariais

Não há meios de se projetar um crescimento sem ter consciência do quanto é necessário evoluir.

Neste artigo, abordaremos o uso de Ciência de Dados, principalmente, na criação de Metas para empresas. Se você é empresário e gostaria de entender mais como esta ferramenta poderosa pode  ser utilizada e ajudar a estabelecer as metas que conduzirão a sua empresa a um novo patamar de resultados, este texto é pra você.

De uma maneira geral, para a idealização de negócios, criação de estratégias, definição de metas… recorremos a dados.  Ainda que não tenhamos estes dados dentro de nossas empresas, porque o negócio está em expansão ou em fase pré-operacional, buscamos informações no mercado, alvo de atuação.

Fato é que, a maioria dos empresários e investidores querem apostar no que tem chances concretas de dar certo e estas chances são mais concretas quanto mais confiáveis forem as informações em que se baseiam. Utilizar Data Science e suas ferramentas está intimamente ligado à esta confiabilidade das informações.

Os processos compreendidos quando falamos em Ciência de Dados são muitos. Vão deste a seleção de dados, passam pela preparação de dados, análise e combinação de dados e, por fim, a sua visualização. São todas etapas necessárias para permitir ao empreendedor, ter respostas concretas para seus questionamentos em relação aos clientes, em relação ao mercado e em relação aos rumos do seu negócio.

A Ciência de Dados pode ser usada para aumentar a intimidade da sua empresa com o consumidor, e é, por isso, que o interesse comercial pela Inteligência Artificial tem crescido tanto nos últimos anos. Através desta tecnologia é possível, antecipar tendências, prever vendas e agrupar consumidores e o entendimento que se alcança sobre o comportamento de compras do cliente é tão completo que tem se tornado, cada dia mais, indispensável para se planejar o crescimento e se pensar o futuro das empresas.

A partir do banco de dados, por exemplo, podemos criar grupos distintos de clientes, com base na frequência de compras, ticket médio, itens consumidos, formas de pagamento preferidas e assim, criar promoções mais personalizadas que, certamente, serão traduzidas em maiores vendas e numa experiência mais favorável da parte do consumidor. Imagine, por exemplo, o cliente receber pelo app da sua loja, notificações a respeito de uma promoção de um item da marca que ele costuma comprar num dia em que, provavelmente, faria a compra, um pouco antes do horário no qual ele sairia em busca deste produto? Parece sonho, mas isto já existe.   E trata-se de algo interessante para o empresário e para o consumidor.

Mas, e na criação de metas, como a Ciência de Dados pode auxiliar?

A Ciência de Dados permite identificar, assertivamente, os principais problemas ou entraves para se alcançar o objetivo estratégico. Da mesma forma, ela possibilita determinar onde a gestão deve focar, isto é, onde deve concentrar esforços para solucionar as questões que têm impacto mais direto sobre o resultado que se pretende obter. São exatamente para estes focos que as metas devem ser elaboradas.

Outra grande contribuição da Ciência de Dados no que se refere às metas é possibilitar o estabelecimento de relações entre os fatores que afetam os indicadores, facilitando a visualização do que é prioritário para os gestores.

Uma terceira vantagem de poder usufruir dos benefícios da Data Science na elaboração e no estabelecimento de metas está descrita a seguir. Imagine que temos um objetivo estratégico, desdobrado em metas para cada membro da empresa. (Sobre desdobramento de meta, leia “Como transformar o Objetivo Estratégico em Resultado para a sua empresa” em nosso Blog.)

As contribuições dos setores são todas importantes para o alcance da meta global, mas é claro que os pesos do cumprimento das metas de um ou outro setor podem ser mais essenciais para uma meta específica. Por exemplo: reduzir custos de logística como meta do setor comercial pode ser mais imperativo do que para o setor de manutenção embora queiramos que ambos os setores trabalhem no alcance desta meta. O impacto ou a inter-relação de uma ou outra atividade dentro da empresa com relação ao propósito descrito numa meta específica pode variar e, por isto, os pesos das metas para cada setor ou função dentro da empresa são diferentes.

Existem várias técnicas que podem ser usadas para a distribuição de pesos das metas de maneira a atribuir a remuneração variável mais justa. Uma que é muito utilizada é a AHP (Analytical Hierarchical Process).  Através de comparações dois a dois entre as metas e análises combinatórias de dados, esta técnica avalia o grau de contribuição de cada um dentro da organização para o alcance da meta global e, em função disto, determina os percentuais para cada função/setor.

Se você tem interesse em utilizar Data Science para auxiliar na gestão da sua empresa, o ideal é contratar uma empresa de consultoria com esta expertise. Isto porque, além de saber selecionar, qualificar, analisar dados, é necessário ter experiência em gestão que possibilite fazer as perguntas certas, as perguntas que buscarão as respostas mais assertivas capazes de auxiliar, decisivamente, no desafio de transformar um objetivo estratégico em resultado para sua empresa.

A Solverus é uma empresa de consultoria em Gestão, especialista em Data Science. Precisando, entre em contato com um de nossos consultores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

shares