Como transformar o objetivo estratégico em resultado

Como transformar o objetivo estratégico em resultado

“Sonhar grande e sonhar pequeno dá o mesmo trabalho”. Quem nunca ouviu falar desta célebre frase de Jorge Paulo Lemann? Valiosa indicação de leitura para empresários que buscam sucesso, o livro Sonho Grande é uma inspiração no que diz respeito ao processo de definição de objetivos para empresas.

Contudo, depois de se definir um objetivo, vislumbrar um sonho, paira no coração o grande desejo de torná-lo realidade, enquanto na mente prevalece a grande questão: como organizar e acompanhar o trabalho de todos e de cada um dentro da organização com vistas ao alcance do objetivo estratégico tão almejado para a empresa?

Para isto, podemos percorrer 3 caminhos. O primeiro seria através de uma mudança na política da empresa atuando diretamente em sua rotina. Como por exemplo, estabelecer que o pagamento de fornecedores ocorrerá 45 dias após a emissão da nota fiscal para atender ao objetivo de melhorar o fluxo de caixa.

A segunda maneira seria através de ações específicas voltadas para o alcance do objetivo. Como por exemplo, focar no desenvolvimento de um projeto de treinamento  de funcionários para a prevenção de perdas do setor de perecíveis num supermercado.

E o terceiro modo, seria aplicar a metodologia SMART (leia sobre isto no post Cinco Características essenciais de uma meta) para a tradução de um objetivo estratégico em uma meta e, a partir dela, criar submetas ou metas específicas para cada setor que, uma vez atingidas, trarão, gradualmente, os resultados pretendidos no âmbito global.

Estes resultados podem e devem ser acompanhados, mês a mês, por um instrumento chamado Plano de Vôo. E para se criar um bom Plano de Vôo, isto é, um plano assertivo das ações que deverão ser realizadas para atingir o resultado desejado, o melhor é contar com especialistas em análise de dados.

Este é um grande trunfo pois, analisando dados históricos, mostrando tendências e explicitando relações de causa e efeito que identificam os pontos de foco para ajustes dentro do negócio, a análise de dados, certamente, revelará  o caminho a ser percorrido para encontrar oportunidades que contribuirão para aumento da produtividade, diminuição de custos e despesas e aumento percentual de lucro (Leia mais sobre a contribuição da Ciência de Dados na Gestão de Desempenho em: O que é e para que serve a Gestão de Indicadores” em nosso blog).

Metas estabelecidas através de cálculos e Análise de Dados trazem resultados mais rápido e seu acompanhamento é relativamente fácil de se empreender através da comparação daquilo que estava Previsto e aquilo que foi Realizado, através da regra do farol. Os instrumentos de controle / acompanhamento de metas que utilizam o farol trazem, de maneira bastante óbvia, os resultados obtidos por período de análise e é muito simples relacionar os resultados das ações com as metas como mostra a figura abaixo:

                                 Ações

        Realizadas       Não realizadas

          Metas               Alcançadas         Esperado                  Sorte

    Não alcançadas                   Plano Ruim             Esperado

Se a ação foi realizada e a meta alcançada, estamos dentro do esperado.

Se a ação não foi desenvolvida e a meta não foi alcançada também estamos dentro do que seria previsto.

Se a ação foi realizada, mas a meta não foi alcançada, isto sugere uma revisão do plano. E, finalmente, se a ação não foi realizada, mas a meta foi alcançada, trata-se de um caso típico de sorte.

Se você tem alguma dificuldade para traduzir em metas, seu sonho grande para a sua empresa, conte com os especialistas em Gestão e Análise de Dados da Solverus.  Conhecimento e experiência que fazem você chegar onde quer, mais rápido do que você imagina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

shares