12 Maneiras De Reduzir O CPV (Materiais)

12 Maneiras De Reduzir O CPV (Materiais)

Reduzir o custo com materiais é relevante para tornar os produtos da sua indústria mais lucrativos? Neste texto vamos orientar nossa busca por novas oportunidades nesse sentido, muito além da negociação com fornecedores.

Primeiramente, precisamos entender o que é considerado custo de materiais. Vale lembrar que, dentro deste contexto, os materiais não são apenas as matérias-primas. Considerando custos diretos de fabricação; que geralmente contempla consumo de matérias-primas, embalagens, insumos, dentre outros; o aumento de custo pode ser devido:

  1. Às rebarbas e aos retalhos
    • Quando o processo da indústria inclui cortes de chapas ou de perfis, como a indústria ligada ao MDF, aos vidros, às esquadrias, dentre outros, as sobras de materiais que não se encaixam nos projetos em execução podem reduzir o lucro da indústria. Assim, a redução dessas sobras e o aproveitamento de sobras de projetos antigos pode gerar economias consideráveis. Seu aplicativo de plano de corte considera o aproveitamento de sobras de projetos anteriores?
  2. À matéria-prima fora da especificação
    • Outro caso bastante comum é o recebimento de produtos que estão fora da especificação. Caso o processo não seja capaz de gerar produtos acabados dentro das especificações, esta matéria-prima poderá ser descartada, ou devolvida ao fornecedor causando transtorno irreparável. O tamanho da amostra está sendo coletado e as características da qualidade das matérias-primas estão adequados para sua indústria?
  3. Ao setup / lot-sizing
    • Para indústrias que possuem etapas de setup significativas como a indústria de alimentos, por exemplo, perdas nas mudanças de produção de um produto A para um produto B são inevitáveis. Assim, o foco aqui deve ser o de evitar os setups quando necessário. O seu planejamento da produção define o tamanho de lote de forma dinâmica ao considerar os custos das perdas de matéria-prima no setup?
  4. À validade e à obsolescência
    • Quando o estoque de matéria-prima é composto por produtos que possuem validade, ou características de obsolescência, perdas podem ser consideráveis caso um controle muito justo não seja devidamente realizado. Esses problemas, normalmente são gerados no momento de uma compra de oportunidade, talvez justificado por uma promoção ou mudança de tabela, comuns em tempos de escalada de preços ao produtor. Uma vez instalado o problema a alternativa para minimizar as perdas são promoções, e a consequente perda de margem de contribuição. Para evitar que isso se repita, é necessário ter uma clareza do futuro da demanda e conciliar nessas análises os dados de validade. A previsão de demanda na sua empresa leva em conta não apenas os dados históricos, mas também as características de validade e obsolescência dos materiais? Estas informações são consideradas no momento das compras de oportunidade?
  5. À disponibilidade múltipla
    • Essa situação pode ser verificada no caso de indústrias que trabalham com montagem. Nesse caso o consumo dos materiais está associado de maneira aritmética à demanda do produto acabado, por exemplo, na indústria de bolos o número de embalagens deve estar associado como múltiplo da farinha, trigo, ovos etc. Caso o estoque de embalagens entre em ruptura, poderá também haver perdas de matérias-primas por validade.  Seu sistema de MRP está funcionando adequadamente, de modo a equilibrar estoques com demanda dependente?  
  6. Ao preço de compra ou produção
    • Quando a empresa possui várias linhas de produtos no seu portifólio, buscando atender clientes com perfis diversos, é importante existir uma relação de preço entre produtos que justifique a compra. Para deixar mais claro, imagine uma empresa que 3 tipos de produtos, um popular, outro intermediário e um “top de linha”. Caso o preço do produto “top de linha” seja próximo ao do produto intermediário, este ficará encalhado. Como está a gestão dos preços comparativos do portifólio na sua empresa?
  7. À avaria devido às condições de armazenagem e movimentação
    • Avarias na armazenagem podem ser significativas e por isso o processo de monitoramento de indicadores ambientais é tão crucial. Como está o monitoramento e as práticas relacionadas ao monitoramento das condições ambientais do seu estoque?
  8. À avarias no processo (“matou a peça”)
    • Durante o processamento dos materiais para a obtenção do produto acabado, Existem problemas relacionados a qualidade que podem ser mais do que geradores de retrabalho. Pode acontecer de “matar a peça”. Isso é muito comum em processos que envolvem cortes. Se o corte “entrar” no tamanho da peça isso poderá provocar o descarte integral da peça. Como está o controle de processos? Ele tem foco na minimização das perdas de materiais?
  9. Dosagem / Instrumentos descalibrados
    • Instrumentos descalibrados podem gerar perdas crônicas, ou seja, que acontecem todos os dias. Por exemplo, no caso de uma balança para o envase de produtos, caso ela esteja pesando “para mais”, corremos o risco de enviar menos produtos para o cliente o que pode gerar reclamações e até mesmo processos judiciais. Do outro lado, ou seja, a balança está pesando “para menos”, temos uma situação igualmente desastrosa. Materiais estão sendo dados para os clientes sem que estes paguem pelos custos adicionais. Em ambas as situações o problema está no instrumento de medição, que apesar de normalmente passar por calibrações periódicas, pode estar descalibrado. Como está o controle e monitoramento dos instrumentos de medição na sua empresa?
  10. Padronização
    • Muitas perdas podem estar associadas ao uso indiscriminado de terminado material. Por exemplo, o uso de fita para embalagem ou o uso de pregos. Nesses casos a quantidade utilizada deve ser a definida em um padrão para evitar que sejam gastos produtos desnecessariamente. O controle do uso de insumo está padronizado na sua empresa?
  11. Projeto do produto
    • Há perda de materiais pode acontecer desde a concepção dos produtos. Por exemplo, imagine um produto que seja produzido através de formas. Nesse caso a distância entre as formas será crucial para o consumo de materiais e o desempenho mecânico do produto. Os produtos da sua indústria são projetados considerando o consumo de materiais?
  12. Compras / Savings
    • Além de todas as perdas relacionadas ao consumo de materiais mencionadas anteriormente, existe um de fator multiplicador. A melhoria da negociação e a identificação de novos fornecedores pode reduzir o custo unitário por produto e, dessa forma, reduzir ainda mais os custos com os materiais. Como está o processo de desenvolvimento de novos fornecedores na sua empresa?

E, aí? Gostou da lista? Qual desses será o mais significativo na sua indústria? Calcule quantos reais sua empresa está perdendo na conta “materiais”. Caso o valor seja relevante, consulte nossos serviços e reduza este custo o mais rápido possível. Lembre-se sua concorrência também lê esse post, mas talvez não tenha sua disciplina e atitude necessárias para transformar o resultado com você.

One thought on “12 Maneiras De Reduzir O CPV (Materiais)”