10 maneiras de reduzir o CPV (Energia)

10 maneiras de reduzir o CPV (Energia)

10 maneiras de reduzir o CPV (Energia)

Reduzir o custo de energia é relevante para tornar os produtos da sua indústria mais lucrativos? Neste texto vamos orientar nossa busca por novas oportunidades nesse sentido, muito além do fotovoltaico e das lâmpadas de LED.

Primeiramente, precisamos entender o que é considerado custo de energia. Vale lembrar que, dentro deste contexto, a energia não é apenas energia elétrica. Considerando os custos indiretos de fabricação; que geralmente contempla consumo de GLP, vapor, energia elétrica, dentre outros; o aumento de custo pode ser devido:

  1. Ao dimensionamento incorreto de equipamentos
    • Por exemplo, caso tenhamos um motor elétrico superpotente para uma condição de trabalho não exigente o consumo de energia será maior que o necessário. Qual foi a última vez que esse tipo de estudo foi feito na sua empresa?
  2. Ao pouco cuidado com a conservação dos equipamentos
    • Um dos erros mais comuns que verifico na prática são os problemas de lubrificação, que geram um gasto de energia desnecessário para vencer um atrito que não deveria estar lá para começo de conversa. Como está o cumprimento dos procedimentos de lubrificação na sua indústria?
  3. À operação fora das especificações
    • O outro problema bastante frequente é a sobrecarga do equipamento. No manual diz que devemos operar com 1 tonelada e estamos trabalhando com 1,2 toneladas. Essa condição de trabalho forçada reduz a vida do equipamento e provavelmente aumenta o consumo. O checklist de verificação dos procedimentos padrão da operação que respeita a capacidade dos equipamentos está sendo utilizado?
  4. Aos produtos fora da especificação
    • Estes produtos precisarão ser retrabalhados ou refugados. Em ambos os casos a energia gasta terá sido desperdiçada já que não resultou em produto pronto para a venda. Sua empresa possui uma sistemática implantada para gestão dos defeitos de fabricação?
  5. Ao uso de tecnologias obsoletas
    • O exemplo mais obvio é o das lâmpadas de LED. No entanto, equipamentos antigos da produção podem ter exatamente o mesmo efeito. Neste caso, no momento de uma análise de investimento é necessário considerar as economias de energia como entrada na modelagem do fluxo de caixa. Existem equipamentos na sua empresa que poderiam ser substituídos?
  6. À condição ruim de equipamentos em uso
    • No caso anterior considerei que a tecnologia era obsoleta e provavelmente menos eficiente. Este caso aqui é um pouco diferente. Um exemplo para deixar claro a diferença é o de uma geladeira. Caso esse equipamento seja antigo irá invariavelmente consumir mais energia, no entanto se as borrachas estiverem danificadas o consumo será ainda maior. Busca de vazamentos, perdas de carga, são frequentes na sua empresa?
  7. Ao excesso de processamento
    • Toda vez que uma máquina fica ligada além do tempo necessário temos um custo em excesso que poderia ser evitado. Imagine, no caso da construção civil, quando uma betoneira bate além do tempo necessário para fazer um volume de concreto. O tempo adicional de “batida” é um custo que poderia ser evitado. Os procedimentos operacionais relativos ao tempo de processamento são acompanhados na sua indústria?
  8. Ao transporte excessivo
    • Empilhadeiras movidas a gás são bastante populares na indústria e são uma opção de baixo custo. No entanto, movimentações desnecessárias ou motivadas por um arranjo físico inadequado precisam de ser evitadas. Qual foi a última vez que o layout produtivo da sua empresa foi projetado?  
  9. À espera excessivas
    • Máquinas cujo funcionamento está ligado a geração de calor, em geral tem um consumo de energia elevado. Deixá-las ligadas sem uso pode ser oneroso. Ninguém deixa o ferro de passar ligado e vai fazer outras coisas, mas o mesmo não se pode dizer no caso de prensas térmicas. Por outro lado, ficar ligando e desligando pode gerar um consumo de energia também elevado, certo? Por isso é preciso haver uma sistemática de trabalho que evite o liga/desliga. Seu processo produtivo já passou por um projeto de balanceamento?
  10. Custo da energia
    • Além dos fatores acima, que se trabalhados irão contribuir para a redução do consumo de energia, existe um fator que atua como um multiplicador, o valor pago pela energia. Aqui, é necessário verificar a possibilidade de instalar painéis solares, comprar energia no mercado livre, fazendas solares, expandir o uso do gás natural etc.  Encontrar um preço menor irá sem dúvida contribuir para o aumento da economia gerada. Sua empresa já verificou se está fazendo o menor negócio na compra de energia?

E , aí? Gostou da lista? Qual desses será o mais significativo na sua indústria? Calcule quantos reais sua empresa está perdendo na conta “energia”. Caso o valor seja relevante, entre em contato com a associação de empresas especializadas em energia www.abesco.com.br, consulte também nossos serviços e reduza este custo o mais rápido possível. Lembre-se sua concorrência também lê esse post, mas talvez não tenha sua disciplina e atitude necessárias para transformar o resultado com você.

One thought on “10 maneiras de reduzir o CPV (Energia)”